domingo, 8 de junho de 2014

Vai haver CoPa

Incrível como o nosso governo prefere proteger os estrangeiros. ao invés de nós, brasileiros. 
no subúrbio, quando se vê polícia, é porque está caçando elemento - na maioria. e na zona sul, para não passar vergonha para os turistas, colocam alguns poliça no calçadão. 
ultimamente, tenho estado bastante por Copa, Posto 8, Posto 9, Leblon, e no VidigaL. 
Fiquei indignada, ao ver como mudou o sistema de um dia para o outro. IN-CRÍ-VEL! policiamento total. estou mexendo no meu celular na rua, como se estivesse dentro de casa. TRAN-QUI-LO-NA!
já não mais achava, tal importância das grandes grades que protegem a nossa elite dos tais elementos, que citei logo acima. onde só assim a polícia resolve aparecer, quando está de rolé na zona norte, zona oeste. 

concordo que os nossos visitantes merecem sim, serem protegidos. muito provavelmente eu não seria assaltada lá na terrinha deles. temos mesmo que sermos recíprocos. 
mas por que não descolar essa caralhada de policial que resolveram aparecer no Rio-  de ontem pra hoje - para os demais dias após a Copa? E claro, após as eleições presidenciais também. 
já sei que vai ter Copa - beleza. nego vai fazer uns protestos aí, mas depois o Brasil vai fazer gol, e tudo ficará legal. 
e a confusão só voltará, caso o país do futebol, não for o vencedor. 
Bom, vai haver copa. e independente disso, nossa saúde e educação continuariam na mesma - na mesma merda. 
Todavia, embora parecemos perdedores, não somos. mostramos para os demais países, que o Brasil não é só samba e futebol. mostramos termos poder. envergonhamos o nosso Estado, desmascaramos nosso governo. agora geral tá ciente que nós sabemos que nós mandamos. e ainda conseguimos foder com a FIFA. haha - adorei! 
O futebol é importante. pura política. grande arma usada para distrair grande parte do mundo, enquanto tramita/tramitava umas tretas aí que só a ONU sabe. Oras, por que vocês acham que o Brasil ganhou a CoPa de 1970? estávamos em plena ditadura militar... alguma coisa tínhamos que nos orgulhar. Brasil penta campeão! SHOW - tom de ironia. 
É... nosso país fazendo história... muito bom! vamos mostrar nacionalismo. mas no sentido restrito de nação. bora pegar nossa blusa amarela da copa de 2002, ou ir em madureira, uruguaiana, saara. comprar uma mais em conta $$ - tá caro viver no país anfitrião da Copa. e curtir. ou destruir. daí è você quem sabe. ou só observar mesmo. 
mas... a pergunta que não quer calarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr....
agora eu quero é ver,
quem é que não vai ver,
os jogos na rede globo de televisão? hahahahahahahahahahahahaha

#sucatearatvglobo  #nãovaitercopanatvglobo  #mandei

domingo, 18 de novembro de 2012

Pré-conceito com preconceito

Preconceito é a palavra mais comum que eu conheço. Todos falam de preconceito como se fossem corretíssimos, sem ter nenhum defeito. Você pode não ter preconceito com negros, mas tem com homossexuais. Você pode não ter preconceito com homossexuais, mas tem com umbandistas. Você pode não ter preconceito com umbandistas, mas tem com evangélicos. Você pode não ter preconceito com evangélicos, mas tem com o pobre. Você pode não ter preconceito com o pobre, mas pode ter com o rico.

Eu poderia escrever uma enorme lista de preconceitos que temos, e sem perceber falamos e julgamos. Nós temos preconceito até com a capa de um livro, uma comida diferente, alguém novo. Por exemplo... ao falar de preconceito pensamos em que primeiro? Negros e homossexuais. Certo? Eu digo á todos que eu não possuo preconceito. Todavia, ao falar nisso já me vem a cabeça o negro e o homossexual. Viu? Isso está introduzido nas nossas cabecinhas ocas. Nosso cérebro já nos liga á esses temas, fazendo um pré-conceito sobre preconceito.

Acredito que temos preconceito com o próprio preconceito. Vamos supor algo muito comum. Um homem é preso por chamar funcionária de "macaca". A mulher de acordo com os seus direitos, dá queixa na polícia e o homem é preso. Sendo totalmente criticado pela sociedade por ter cometido um ato de racismo.

Quando eu vejo uma reportagem dessa, fico demasiadamente atordoada. De fato esse homem está errado, conforme a ética. Porém, o preconceito dele nada mais é que um resultado, de algo que impuseram em sua cabeça há séculos atrás, e que até hoje não só ele, mas todos nós possuímos essa deficiência. É como se fosse um material radioativo, que leva gerações a gerações para se transformar. Podendo se tornar em algo bom ou ruim.

Ao assistir um episódio desse, de racismo, vejo dois lados. O da justiça, e o do humano. Pois como já dizia Rousseau - "O homem nasce bom, mas a sociedade o corrompe". Esse homem nasceu "bom", porém ele foi induzido a pensar que negros são inferiores. Muitas pessoas se libertaram desse pensamento, contudo muitas ainda estão aprisionadas, e não podemos repreende-las e sim compreende-las, vendo que se elas ainda permanecem com esse pensamento, sinal que ainda estão em processo de "descontaminação".

Obs,: A menininha loira de olhos azuis da imagem representa o preconceito de perfeição, beleza. Acreditamos que o preconceito somente se refere a exclusão social, todavia, existe também o da beleza perfeita. Onde costumamos caracterizar o belo sendo loiro, olhos claros e magro.

Pedra

Ultimamente tem crescido muito a quantidade de usuários de drogas no Brasil. O consumo de crack, por exemplo, vem aumentando de forma desordenada no Rio de Janeiro. Mais especificamente em madureira, e algumas áreas da Avenida Brasil, que são os locais que eu frequento, e tomo como ponto de partida.
Usei o crack como exemplo, porque esse post não se refere exatamente ás drogas, e sim ao desleixo tanto do governo, quanto da sociedade em relação á isso.

Certa vez, sentada no ônibus indo para o colégio, me encontrei sem perceber olhando para o jornal do rapaz que sentava á minha frente. Após ler o assunto fiquei perplexa com o termo usado no jornal para se referir aos usuários de drogas.



Cracudo. Esse é o pior neologismo que eu conheço. Os usuários de crack são pessoas totalmente abandonadas. A maioria deles são crianças, que não tiveram oportunidade na vida, não sabem o que é estudar, dormir, comer, brincar e principalmente amar.

Ninguém vê que eles são vítimas? Ou fingem não ver? Sim, vítimas! Eu nunca fui assaltada por um usuário, talvez por isso posso não achá-los meros "pivetes". Mas também não sou mãe/pai e tenho o desejo de tirá-los dessa vida.

Um jornal popular usar esse termo só piora as coisas. Quando eu li "cracudo" não vi o humano. Apenas a droga. É a coisificação... eles são considerados a droga em si. No caso do crack, a pedra. As pessoas que utilizam essa droga perderam o seu valor humano. É como se já estivessem em um processo irreversível.
Por que ninguém chama o usuário de cocaína de chincheiro no jornal? O mesmo com a maconha (maconheiro) dentre outros que com certeza existem, porém não tenho o conhecimento. Pedra é o coração de quem os enxerga como "crackudos".

A negligência por parte do governo e toda a sociedade é preocupante. Todos sabem que esses usuários estão aumentando, e nenhuma proposta bem organizada fora feita, muito menos realizada. Esse problema não é apenas de segurança pública mas como também de saúde.

Não podemos continuar com essa simulação, de que estamos bem ao passar ao lado de um usuário de crack ao nosso lado. Não podemos continuar com medo de olhar essas pessoas. Não podemos continuar a fingir de que está tudo bem e que não podemos fazer nada... Pois podemos sim... Vamos tirar a pedra do caminho dessas pessoas. Será benéfico tanto para elas, quanto para a gente.

sábado, 22 de setembro de 2012

Qual o sentido da vida?

Ultimamente, a minha cabeça tem andando muito agitada. Não sei se é porque eu amadureci, se é por frustração. Não sei mesmo! Toda hora me vem um milhão de pensamentos, envolvendo toda a minha vida em questão de segundos. Meu passado, meu presente e o meu futuro... Sinto uma dor no coração que eu não faço a mínima ideia de onde ela vem. É uma coisa sufocante, que me agoniza, até que eu começo a chorar.

Certamente, um dos motivos que me fez ter essa impotência com a vida é o capitalismo. Eu sempre soube a maneira que o capitalismo funcionava. Entretanto, eu, manipulada perfeitamente, não via a verdadeira problemática. Desde que esse modelo foi implantado, a individualidade e a ganância só veio aumentando, deixando todos nós cada vez mais supérfluos. Qual o meu verdadeiro valor? Quem sou eu? Não vejo mais o ser humanoo poder que esse ser humano tem.

Antes o meu maior sonho era ser bem sucedida... E o que vem a ser bem sucedida no Ocidente? Ter família (o marido, filho pequeno, filha adolescente rebelde), um trabalho "decente", um carro, um cachorro, e uma casa linda. APENAS! Se você tiver tudo isso até os seus 30, 40 anos... você é considerado uma pessoa feliz! Agora me diz... Onde entra o ser humano? Cadê os verdadeiros valores? Você é o que você TEM... E não o que você realmente É! Não sei se eu fico feliz ou triste em conseguir enxergar isso...  Pois conseguindo perceber tudo isso, a vida passa a não ter mais sentido. Pois se você for apenas o que você "é", você não é NADA nesse mundo. Enfim...

Ando em uma luta constante entre o meu eu interior e o meu eu exterior. Eu já me achei, já me encontrei, contudo ainda me vejo dando alguns deslizes.  Por exemplo, EU, LETÍCIA INTERIOR, quer ser de verdade uma simples bióloga que viaja conhecendo o mundo culturalmente. Já a LETÍCIA EXTERIOR quer dinheiro, para comprar sapatos caros e maravilhosos, roupas deslumbrantes, celular com Instagram, notebook, tablet, carro, e tudo que houver de desnecessário para uma pessoa. Como eu havia dito, eu já me encontrei, porém não sei me controlar! Se eu vou no shopping, e vejo uma roupa linda na vitrine, eu fico triste por não ter dinheiro para comprá-la. Logo após eu me sentir triste, eu fico mais triste ainda por ter achado aquilo legal, sabendo que aquilo não é legal e sim fútil...

Parece que eu estou totalmente maluca, mas eu nunca me senti tão lúcida em toda a minha vida. De fato estou realmente desequilibrada... Mas estou me esforçando cada vez mais para trazer a minha harmonia de volta junto com a clareza, a minha mais nova amiga. Espero que você consiga obter essa visão, pois você é uma pessoa e não um objeto!

terça-feira, 4 de setembro de 2012

FORA EDUARDO PAES


O futuro do Rio de Janeiro está em nossas mãos. Reparei que muitos jovens
não estão sendo manipulados pela mídia, pois o próprio facebook, está mostrando as safadadezas feitas pelos políticos que nós elegemos. Porém os nossos pais, infelizmente ainda são manipulados! Peço para que todos conscientizem os seus familiares á não votar no Eduardo Paes! Ele é ridículo. Nossos pais ficaram hipnotizados com as obras feitas por ele, as clínicas da família etc. Contudo, isso é apenas uma maquiagem... Não podemos deixar que nossos pais permaneçam nesse estado de hipnose!

Acoooooooooooordaaaaaaaa papai e mamãe, o Eduardo Paes fez essas clínicas... Mas onde estão os médicos? Cadê os remédios? Por que ocorre TANTA reclamação nos hospitais municipais? Por que existem pessoas nos corredores? Por que pessoas morrem na fila para um atendimento? POR QUE O RIO FICOU COMO O PIOR ATENDIMENTO NA SAÚDE?! E essas Os's? Que só servirão para desviar mais dinheiro público.



O Eduardo Paes não quer saber de nós, cidadãos...Ele quer saber do capitalismo, ou melhor, ele quer ajudar mesmo as empresas e não ao povo carioca. 
O nosso atual prefeito gasta mais com propagandas eleitorais do que com a gente! Ele tem o total apoio da mídia, e de muuuuuuuitas empresas! 

Por favooooooorr! Abra os olhos dos seus familiares, converse com eles... Não deixe que o Rio caia nas mãos desse cara novamente! 








FOOORA EDUARDO PAAAAAAAAAAAAES!

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Aquela menina.... Sabe não?

Sabe aquela menina, que sempre que pode te ajuda? Que te dá cola quando você pede? Que tenta ser a filha mais perfeita da mãe? Que tem uma telepatia incrivelmente bolada com a sua melhor amiga, cocozenta? Que é muito escrota? Que é educadíssima? Que é inteligentíssima? Que odeia quem ajuda a estragar o planeta? Que detesta criança mal educada? Que tem várias famílias de consideração pelo mundo? Quem tem mó pezão? Que chora ao ver uma criança dizendo obrigada? Que o seu humor fica de acordo com o humor dos seus amigos? Que quer muito, muito vencer na vida, por isso, estuda igual uma VEGETA? Que morre de saudade dos amigos que estudaram com ela, ou que foram morar em outro país, ou algo parecido? Que tem nojo de pessoas bêbadas? Que adora os animais? Que tem um anjo especial? Que mora mal, mas mora bem? Que zoa quem mora na baixada? Que é preta? Que divide roupa com a melhor amiga? Que tenta fazer de tudo para haver paz no mundo? Que ama filosofia, biologia, e história? Que não gosta de português, muito menos de inglês? Que anda sempre sorrindo? Que fica na net sem fazer porra nenhuma? Que briga pelos seus ideais? Que é feliz com o pouco que tem? Que ama seu nome ? Que chama a irmã de Testuda? Que ama a sua família? Que joga futebol? Que tem dois times? Que é flamenguista de alma, e botafoguense de corpo? Que odeia em demasia a política? Que come só caldinho de feijão?  Que é magrela? Que tem um sorriso encantador? Que dança bem a pampa? Que só dorme na cama da mamãe? Que vive, e ama Ilha de Paquetá? Que corre pra caralho? Que ás vezes, tem um jeito moleque? Que já fez parto de gato e o caralho? Que come muito, e nem engorda? Que ainda vai apanhar na rua por causa de deboche, junto com a sua amiga? Que tem uma lixeira dentro da mochila, porque é uma cidadã ecológica? Que geral zoa de diversos apelidos, com o sufixo do seu nome (tícia) Pretícia, Zulutícia, Afrotícia e etc? Que seu nome significa alegria? Que é grata por Deus? E bonita por natureza?
Enfim, se você não sabe, essa é LETÍCIA !!!


esse post estava nos meus rascunhos, eu o fiz no dia 01/08/10.
Infelizmente, muita coisa mudou... Principalmente esse amor
próprio, que está mais que evidente nesse post. rs
Em breve postarei minhas frustrações :/

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Acreditar é preciso

A vida... sempre ela. Depois de tudo que eu passei desdo meu forte abalo psicológico, vejo hoje, que aquela frase, que muitos dizem, é a mais pura verdade. Tudo tem um propósito. Olhando para trás, encontro-me então, outra menina. Antes uma garota comum vivendo em uma sociedade capitalista, vulgar, preconceituosa, e ridícula, agora nada mais sou que exceção. Passei por fases terríveis da minha vida... Você pode não achar tão terríveis, como eu disse... Se calhar, achará um drama, mas nem estou ligando para o que você pensa, pois você não tem nem noção de tamanha importância todos esses itens tinham para mim. Eu tinha uma amiga, cujo nome não irei revelar. Éramos muito amigas, ficávamos sempre unidas, dividíamos segredos, risadas, códigos, e tudo mais. Eu gostava de um menino, muito legal, e eu, a menina, e ele ficávamos sempre juntos. Certa vez, uma outra amiga minha, havia me falado que vira o menino que eu gostava, ficando com uma das minhas melhores amigas. Que de fato, era aquela menina, que eu citei aí em cima. E você acha que eu acreditei? Não, pois a confiança era enorme. Cheguei até perguntá-la, mas ela confirmou que não. Então, esqueci a fofoca, e continuei indo sempre a casa dela, zoar com ela e etc. Um certo dia, como sempre, voltei de Paquetá, deixei as minhas coisas em casa, e fui direto na casa dela. Mas como a minha rua é deserta a noite, subi no muro, para ver se tinha alguma coisa. E quando olhei para o meu lado esquerdo. NÃO ACREDITEI. Ela, uma super amiga minha, fazendo aquilo comigo. Voltei pra casa, e fui dormir, chorando muito. Pois eu não imaginava aquilo. No dia seguinte, ela foi me chamar, e eu falei toda direta. Ela percebeu. E dali por diante, o nosso contato foi acabando, acabando, e acabou aquela amizade maravilhosa que existia. Até que agora, a amizade está ressurgindo. Dali por diante, resolvi colocar a cara nos estudos, estudar MESMO. Minha meta era passar na Fiocruz. Não passei na Fiocruz. O meu maior sonho, era estudar na Fiocruz... mas não deu. Isso em 2008. Na 8ª série, tive uma grande influência do meu professor de História, Osmar. Ele conseguiu vincular a maneira que ele pensa junto com a da minha Mãe, me tornando assim, uma pessoa extremamente crítica. Então, fui estudar numa rede Estadual. Mas como eu queria (e quero) MUITO vencer na vida, me pus a fazer outra avaliação da Fiocruz, e da Faetec. Já em 2009, estudando em uma das melhores escolas Estaduais do Rio de Janeiro, Colégio Estadual Souza Aguiar. Escola maravilhosa. Conheci pessoas incrivelmente amáveis. Pois então, fui traída por uma amiga, não passei na Fiocruz, meu cachorro morreu, e como se já não bastasse, meu namorado também faleceu... Tanta coisa em pouco tempo. Não? Olhando assim, não é nada, mas só para me confortar completamente em relação ao meu ex-namorado, tento até hoje. Para você ver, essa é a primeira vez que eu consigo me referir a ele chamando-o de ex-namorado. No começo meu coração ficou surpreendentemente vulnerável. Tudo me fazia chorar, me emocionava. Aliás, ainda faz. Mas são raras as vezes. Viera final de 2009, e mais uma vez descobri que não tinha passado na Fiocruz, nem na Faetec. Mas cheguei muito perto da classificação da Fiocruz, e só aquilo, me mostrou que era possível. Já cursando o segundo ano no Souza Aguiar, em março recebo uma ligação, da qual, eu havia passado na reclassificação da Faetec. Fiquei felizarda ao saber aquela notícia. O problema então passou a ser, as minhas outras amizades, do outro colégio, pois eram tão legais, eeeeeee que eu teria que voltar para o primeiro ano de novo. Nem pensei muito. Aceitei, e no dia seguinte já estava matriculada lá. Demorei um pouquinho para me adaptar a nova escola. Não gostei muito da minha turma, só tinha menina, e todo mundo sabe que amizade para mim, é masculina normalmente. Até hoje não sou chegada a minha turma, ninguém se importa com ninguém. E é tão chato, falta de consideração, e compaixão. Mesmo acontecendo tudo isso comigo, eu vi, que teve um lado bom também. Em relação a minha amiga, resolvi pensar mais no meu futuro, com o meu ex-namorado, ganhei outra família, a Dele, que Nossa Senhora, que família, e em relação a ter que mudar de escola, um ensino técnico no meu currículo iria valorizá-lo muito. Então, na minha opinião, quanto mais cedo a pessoa souber o que ela pretende ser, melhor ficará para ela planejar. Eu fiz todo o meu planejamento, e me encontrei na Biologia Marinha. Sempre fui louca por Biologia. Mas toda vez que eu vejo um mar, um rio, qualquer ambiente marinho sendo poluído, me sinto atraída a ajudar, proteger, e descobrir métodos, onde não prejudique esses animais. E desde pequena, me encontro com fácil entretenimento com os animais, sejam eles aquáticos, ou terrestres. Minha meta então, é terminar meu curso de Gerência em Saúde, e trabalhar na área de saúde até acabar a faculdade. Meu maior desejo agora, é estudar na UFF. Porém, tenho em mente, que se não der de primeira, com certeza irá dar de segunda. E quando você tenta, e retenta ,o final sai com um gostinho incomparável de vitória. Agora, eu vejo, como tudo fez sentido, isso tudo que eu passei, foi para achar o meu caminho, me preparando para não perder a bonança, nem a esperança, tanto no amor, quanto na vida profissional. Esqueci de dizer, que a fé, pelo menos para mim, é a base, e sonhar é preciso. Um abraço, fique com Deus, volte sempre!